3.1.11

dentre tantos outros.

Olha, eu estou escrevendo pra dizer que se eu pudesse adiantar o tempo teria esquecido tantas coisas.

Hoje eu vim descarregar meu coração com palavras que talvez não tenham sentido, vim pedir pela minha paz. Estamos em confronto, o bem e o mal dentro de mim...o certo e o errado me dissipando por dentro e eu pareço estar com feridas graves, serão difíceis se curar. E eu não entendo, não entendo porque me falta vontade de expulsar tudo daqui, não encontro a coragem em nenhum canto dentro de mim e não consigo mais me olhar nos olhos.
Achei que se eu passasse a presenciar mais o presente do que o passado as coisas voltariam ao normal, voltariam ao correto. Mas quem perdeu tanta certeza ? Talvez, se ao menos conseguisse parar de arrastar e derrubar tudo  comigo, se eu conseguisse manter a desordem só dentro de mim as coisas seriam mais aceitáveis.  E eu que te vi um dia tão desprezível por tais ações me encontro em situação pior, se eu achei lamentável o mundo agora me vê suja.
Acreditei ser capaz de estar a frente dos problemas que não causei, acreditei ser capaz de não envolver mais ninguém e cá estou. Não gosto de escrever assim, especialmente depois de tantos erros cometidos por fraqueza, não gosto de te tratar assim. Não tens ideia do abismo no qual insiste entrar, mas vou te tranquilizar lhe virando o rosto e sorrindo do lado de cá, eu conheço a dor, vou entender quando falar de solidão e lhe garanto...por mais que pareça o sol nunca deixou de brilhar. Escute, confie apenas em mim. Eu quero terminar tudo antes do fim.

2 comentários:

  1. que lindo rsrsrs leio todos os seus textos, e amo suas palavras *.*

    ResponderExcluir
  2. oobg amr, sempre bom saber disso *-*

    ResponderExcluir

Gostou?